Home

Já disse ou fez algo que pouco tempo depois lamentou desejando voltar no tempo para apagar e reescrever? Voltar dentro de um  DeLorean prateado como o personagem do filme “De volta para o Futuro”? Ou para aqueles da geração X entrar no “Túnel do Tempo” no lugar dos cientistas Doug e Tony para uma época específica, porém sempre sujeito a falhas do sistema e assim podendo ir parar numa outra época totalmente desconhecida? Gerações Y e Z talvez gostem de usar o mesmo método do filme “Efeito Borboleta” embora este me pareça o mais complicado e doloroso.

Independente dos métodos mirabolantes para voltar ao tempo que os filmes mostram, o fato é que o tempo para nós caminha sempre para frente e exceto que algum novo Einstein surja, ele é unidirecional.  Não podemos voltar um segundo sequer ao passado. Isso requer que olhemos para frente, mas nos concentremos na matéria-prima que temos em mãos: o hoje.

Para falar sobre o uso do tempo no dia-a-dia de nossas vidas, gosto muito de usar a analogia de uma planilha de cálculos, sim aquele tipo de documento que provavelmente você já usou via MS Excel ou Google Docs onde cada folha é composta por linhas e colunas. A intersecção entre uma linha e coluna é chamada de célula, por exemplo, célula A35 quer dizer Coluna A e linha 35.

Imagine que a planilha represente sua vida composta por folhas que representam os dias desde sua concepção até o futuro distante e as células dentro de cada folha são as unidades de tempo que formam um dia de 24 horas que são os segundos, minutos e horas. Nestas células são escritas as atividades de um dia inteiro. Por exemplo, na planilha AlexMarins.xls, folha 19Mar2012, célula P55 está escrito: “Tomei um saboroso café expresso Sul de Minas as 15:00 hs no shopping próximo de casa.”.

Alguns fatos imutáveis sobre esta ‘planilha da vida’:

  • Embora você seja o owner por padrão ela é compartilhada (no jargão de TI ela é ‘shared’).Como assim compartilhada? Não sou apenas eu que escrevo nela? – Ahhh, você pensou que era um diário? Decepções (ou não) a parte, você não é o único a escrever em sua própria planilha. Muitos outros fazem isso e acredite, mesmo quando você não quer de jeito nenhum! Já acordou um dia feliz da vida e indo para o trabalho um ‘infeliz’ bateu no seu carro? Dá um “Find” aí na sua planilha que provavelmente encontrará uma célula  onde está escrito: “Chegando ao trabalho um infeliz motorista desatento com celular bateu no meu carro! E o pior que ele não tinha seguro!!!   Vou ter um prejuízo daqueles.” Achou? Tem mais de uma célula com este assunto?
    Veja positivamente. Ao receber um presente inesperado que o deixou feliz alguém também escreveu em sua planilha, mas certamente você gostou muito!
  • As folhas passadas e futuras estão sempre no modo “Read only”

    Embora seja possível voltar para olhar o que foi escrito em folhas passadas é impossível alterar o conteúdo de alguma célula. É “read only”, isto é, somente para leitura. Pode ser reanimador olhar para trás e alegrar-se de tantos momentos marcantes. Realizações pequenas e grandes. Desafios vencidos. Problemas superados. Lembrar-se de amigos queridos que não vemos há muito tempo. Sim, os bons momentos da vida. Um cuidado, porém é necessário. Não passe tempo demais revendo folhas passadas. Deve haver coisas lá também que não são muito boas. Erros cometidos. Tristezas sofridas. Perdas. Amigos queridos que agora ‘dormem um sono profundo’.  Saudades. Dores. Injustiças. Frustrações.
    – Ahhh,  vamos parar por aí! Embora devemos aprender dos erros cometidos, ficar tempo demais relendo páginas viradas pode levar facilmente a melancolia que é prima de 1º grau da depressão. Volta logo lá pra planilha chamada “Hoje”! É possível também ficar olhando lá pra frente. Nas folhas em branco da planilha. Aquelas onde ainda não escrevemos nada. As que estão no futuro. Não sabemos quantas são na verdade e sempre esperamos que sejam muitas! Dá pra olhar e até planejar o que iremos escrever nas folhas a frente, porém ainda estão no modo “Read only”. Preocupar-se demais com elas gera ansiedade. Ansiedade demais pode tornar-se algo crônico e lembra-se daquela prima de 1º grau já mencionada?  Pode ser que ela queira fazer uma visitinha não solicitada. Planeje bem, mas seja realista.
  • A folha de hoje é a única que está no modo “Read/Write” Sabendo que podemos voltar nas folhas já escritas para recordar e aprender ou olhar as que estão à frente planejando como as escrever, lembre-se: é somente na folha de hoje onde podemos escrever algo. É onde devemos concentrar a maior parte de nossas  energias e esforços. Afinal é o que estamos fazendo agora que resultará em boas coisas para lembrar mais a frente e também será a base daquilo que continuaremos (ou não) a escrever nas folhas futuras.Não se trata de forma alguma em viver no estilo estóico: “Comamos e bebamos, pois amanhã morreremos.”, porque a história está repleta de experiências mostrando que uma vida assim é vazia e sem objetivo. É necessário procurarmos meios de fazer o melhor hoje visto ser esta a matéria-prima de construção daquilo que chamamos de vida. Por outro lado, tudo que fazemos hoje sempre trará algum resultado, seja esse  positivo ou não. Assim exige-se de cada um desenvolver a arte de aprender do passado e ao vislumbrar o que o futuro trará viver o hoje de modo sábio para alcançar dias melhores quer certamente virão num futuro brilhante para toda a humanidade.  Certamente, isso é algo que pode nos fazer meditar profundamente em qual é o nosso objetivo na vida. Muitas vezes aquilo com o que estamos nos preocupando jamais ocorre e o que nem sequer tínhamos sonhado acontece. Isso apenas comprova que não temos controle total sobre os acontecimentos diários da vida. Procurar viver um dia por vez pode ajudar em momentos de estresse intenso e ‘tempestades’  que se abatem sobre nós.

Encerro este artigo com as sábias palavras que O Maior Homem Que Já Viveu declarou: “Portanto, nunca fiquem ansiosos por causa do amanhã, pois o amanhã terá suas próprias ansiedades. Bastam a cada dia suas próprias dificuldades

Este ainda é um modo muito sábio de escrever em nossas vidas aquilo que é indelével.

One thought on “Como está escrevendo aquilo que é indelével?

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s