Schwarzenegger e a Recrutadora Que o Recusou


Já foi entrevistado(a) por uma recrutadora? Pelo menos uma vez na vida todo profissional já foi, está sendo ou será avaliado por um ou uma recrutadora. Este artigo usa o termo “Recrutadora” porque o número de mulheres trabalhando nessa profissão é muito maior que o de homens. Faça suas pesquisas e depois me diga.

A porta de entrada de uma empresa ou qualquer outro tipo de negócio tem um profissional com o poder de dar uma senha dizendo “Entre, bem-vindo” ou “Não, procure outro lugar.” Uma analogia com alguns lugares badalados onde a procura é grande, filas se formam e o segurança distribui ‘senhas’ do tipo ‘Você entra” e “Você não, cai fora.”. O critério usado nesse caso continua um mistério.

Entretanto, vamos usar uma analogia mais adequada. A recrutadora é uma garimpeira em busca de pedras preciosas num campo vasto cheio de pedras, rochas, poeira, rios e muitas vezes apenas areia. Horas cavando e tudo que encontra é areia ou ‘ouro de tolo’ que é amarelo, brilha, mas não tem valor nenhum. A competição é acirrada porque há dezenas, centenas e milhares de outras ‘garimpeiras’ disputando cada milímetro cúbico daquele vasto território.

Isso ilustra o papel fundamental que uma recrutadora desempenha numa organização. Os patrões pedem: “ – Queremos um diamante para preencher a joia da coroa.

A recrutadora começa seu árduo trabalho em busca daquela ‘pedra preciosa’. Não há tempo a perder!

Será que por focar em encontrar ‘um diamante’ a fará cometer o erro de dispensar ‘rubis’, ‘esmeraldas’, ‘topázios’ ou alguma outra gema preciosa em estado bruto? No mundo do recrutamento isso ocorre o tempo todo! Já imaginou uma garimpeira de verdade jogando fora rubis, esmeraldas, topázios e outras gemas porque está ‘cegada’ somente procurando por diamantes? Da mesma forma que chamaríamos de tola ou cega uma garimpeira assim, como classificaríamos uma recrutadora que busca ‘gemas preciosas’ em forma de talentos humanos?

A história está repleta de casos onde uma gema bruta é dispensada porque ainda não se tornou um diamante. Veja o caso real do título desse artigo. Um jovem austríaco, com inglês macarrônico, repleto de músculos, nome e sobrenome nada comuns para um candidato ao estrelato hollywoodiano estava buscando emprego como ator. Sem experiência apenas uma ponta ou outra em algum comercial, aparições em concursos de Mister Universo e Mister Olimpo onde foi campeão seguidas vezes até se tornar ‘Hors Concours’ acabou ouvindo muitos: “Não, procure outro lugar.”.

Quando finalmente conseguia chegar até uma recrutadora ou recrutador (aka caça-talentos) ouvia:

“ – Você é grande demais. Não existem papéis para você.

“ – Arnold? Nãoooo! Não existe nenhum ator que tenha se destacado com um nome desses. Diga seu sobrenome. O quê??? Schwas… como?

“ – Schwarzenegger! Tá brincando? Isso parece nome de raça de cachorro. Um norte-americano nem conseguirá pronunciar um nome como esse. Esqueça!

“ – Esse seu sotaque é terrível! Nunca vai conseguir um trabalho como ator! Talvez como figurante.

“ – Com um nome longo desses não chegará a lugar nenhum. Trate de mudar isso.

Acabou sendo aprovado para o papel de “Hércules”, mas seu inglês era tão ruim que acabou sendo dublado por um nativo do idioma.

Por fim, chegou ao estrelato com “Conan, o Bárbaro” e em seguida “O Exterminador do Futuro” tornando-se o ator mais bem pago dos anos 90. Até mesmo o improvável aconteceu: foi eleito o governador da Califórnia.

Claro que sua persistência e skills foram a base para atingir o sucesso cinematográfico e de bilheteria, mas foi necessário que um recrutador enxergasse naquela ‘gema bruta’ uma pedra preciosa precisando de lapidação adequada para transformá-la num diamante raro e valioso.

O ponto é: Recrutadores conseguem enxergar uma joia rara que precisa de lapidação ou apenas a gema bruta? O patrão ordenou busque por um diamante, mas você cegada por essa ordem e falta de tempo não conseguiu enxergar que passou por suas mãos algumas esmeraldas, rubis e outras joias?

Se você estivesse recrutando um ator para um papel cômico teria conseguido enxergar em Arnold talentos para isso? Descartaria logo de primeira? Twins, uma comédia, foi outro grande sucesso de bilheteria.

Recrutadoras, todos os dias passam pelas suas mãos ‘gemas brutas’ e ‘pedras preciosas’ de todos os tipos. Verdade que a maioria de vocês não está garimpando profissionais para papéis em Hollywood, bem provável que busque preencher ‘papéis’ menos glamorosos, mas isso não anula o fato que você pode exercitar uma visão que enxerga além do óbvio.  Em redes sociais como LinkedIn você pode potencializar seus ‘skills de garimpeira’ por criar um registro sólido e compartilhar com outras ‘garimpeiras’ pedras preciosas que não irão preencher a ‘joia da coroa’ do seu patrão, entretanto poderá preencher a de outros. Uma ‘gema bruta’ que passou pelas suas mãos e um dia se torna uma pedra preciosa nas mãos de outros, irá brilhar e sempre será grato(a) a você!

Sua profissão te confere uma oportunidade única: entrar em contato com pessoas diferentes todos os dias! Pense no que isso significa na prática e que tal seguir o exemplo desses pensadores de épocas distintas?

Voltaire disse: “um homem deve ser julgado mais pelas suas perguntas do que por suas respostas”.

Peter Drucker, “o trabalho mais importante e mais difícil não é encontrar a resposta correta, mas fazer a pergunta certa”.

Hal Gregersen, professor do Insead (MIT) explica que as “ perguntas são as chaves que abrem portas em nossas vidas e trabalho. O desafio é encontrar a chave certa para a porta correta”

Não seja a Recrutadora que Recusou Schwarzenegger! Seja a recrutadora que enxergou numa ‘gema brutamontes’ um talento para papéis que ainda não haviam sido criados e participou na lapidação inicial de uma ‘joia’ única. Trabalhe com as perguntas certas e seu trabalho de ‘garimpeira’ renderá ricos dividendos nessa nossa curta jornada da vida.

Quando encaramos a vida como um rei sábio do passado declarou é possível enxergar com discernimento que existem ‘skills’ e habilidades em todos, mas que nem sempre o ‘óbvio’ realmente é o melhor candidato e que o imprevisto tudo pode mudar!

E eu vi mais outra coisa debaixo do sol: os velozes nem sempre vencem a corrida, e nem sempre os fortes vencem a batalha; os sábios nem sempre têm alimento, os inteligentes nem sempre têm riquezas, os que têm conhecimento nem sempre têm sucesso; porque o tempo e o imprevisto sobrevêm a todos eles.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s